Cindy Ferrarezi - entrevista - ENTREVISTA PARA A REVISTA COMUNIDADE ARQUIDIOCESE DE LONDRINA

ENTREVISTA PARA A REVISTA COMUNIDADE ARQUIDIOCESE DE LONDRINA

ENTREVISTA PARA A REVISTA COMUNIDADE ARQUIDIOCESE DE LONDRINA

ENTREVISTA PARA A REVISTA COMUNIDADE JORNALISTA CÉLIA

Revista Comunidade: Qual o seu nome completo e a sua profissão?
Cindy:  Cindy Ferrarezi Teodoro,  37 anos. Casada com Valdinei Aparecido Teodoro.

Trabalho na Empresa de Correios e Telégrafos desde 2002.

Iniciei meus estudos de música ainda criança com meu pai, José Ulisses Ferrarezi, que também é violonista e contrabaixista. Com ele aprendi a tocar violão e comecei educar a voz. Ganhei meu primeiro livro: Louvemos ao Senhor, ainda criança e no auge dos meu 10 anos já animava as reuniões do grupo de coroinhas. Rsrs

Em 1997 iniciei minhas atividades musicais na igreja Nossa Senhora Aparecida em Porecatu com o grupo Cantores de Cristo e passei a ter contato com as músicas litúrgicas. Confesso que tinha bastante dificuldade em entender o porque que não podia cantar as músicas que cantava no grupo de oração nas missas… rsrs

Revista Comunidade: Você fala da irmã Miriam Kolling. Sei que ela foi uma grande compositora de cantos sacros, não sei se é assim que se classifica, mas porquê começou especificamente com ela?

Cindy: Em 2001 tive o primeiro contato com o Livro de Salmos da Irmã Miria Kolling, já cantávamos outras de suas composições mas os salmos foi um marco na minha vida! (Naquela época, ou os salmos eram lidos ou se cantava qualquer outra música que tinha a letra do salmo). Com a ajuda da coordenadora e professora de música Meiry Contadini começamos a cantar as melodias. E cada dia mais fui me apaixonando pelo lindo trabalho da irmã. A partir daí gravávamos as melodias em fita cassete para os irmãos que tinham dificuldade com o material. Nem todos tinham condições financeiras de adquirir o livro, e também não tinham conhecimento para ler as partituras, assim facilitávamos o aprendizado dos salmistas da comunidade.

Em 2009, já em Londrina, nas comunidades que atuava ia ajudando de acordo com a tecnologia do momento. Deixei de lado as fitas e comecei a enviar os áudios via whatsapp.

Sempre estudando e procurando me aperfeiçoar, fazendo aulas de técnica vocal, atualmente canto lírico. Cursei Música Litúrgica pela Arquidiocese de Londrina 2014 à 2017 ( Cemul).

E em 2015, na abertura do curso Cemul, tive o prazer de conhecer pessoalmente a querida irmã Miria Kolling! E algo emocionante e engraçado ao mesmo tempo aconteceu.

É de costume os encontros de formação encerrar-se com a missa e na hora de escolher quem faria as leituras e o salmo, a irmã perguntou quem era salmista.

Veja bem, nós estávamos em um encontro para e com músicos, e na hora de levantar a mão…lógico eu levantei! E a irmã olhou na minha direção e disse: Você!

Olhei discretamente para um lado e para o outo, pensei: no meio de tantos eu não fui escolhida…Sim, eu fui escolhida, pois somente eu levantei a mão…rsrs

Fiquei muito feliz mas a timidez junto com o nervosismo não me permitiu dar uma só palavra com ela. Só ouvi quando disse, na hora que estava ensaiando o salmo: Você tem uma voz bonita!

Revista Comunidade: Quantas canções você tem em sua lista? A preferência são os Salmos?

Cindy: Então… como sempre estava gravando os salmos, meu esposo sugeriu que criássemos um canal no Youtube para ajudar ainda mais pessoas.
Tive um certo receio de aparecer a frente das câmeras, e acabei demorando dois anos para colocar a ideia em prática.
Até que, em 2017, após o falecimento da irmã Miria, como forma de homenageá-la, criamos o canal Cindy Ferrarezi, onde postamos semanalmente as melodias litúrgicas para os Salmos de seu livro. Digo no passado, porque o canal está com três anos de existência e praticamente todas as melodias estão postadas.

Depois fomos ampliando de acordo com as necessidades e os pedidos dos seguidores, postando também salmos da semana (os do livro da irmã são para os domingos e festas) Aclamações ao Evangelho, Cantos de Entrada, Ato Penitencial, Glória, Ofertório, Santo, Cordeiro de Deus, Comunhão , Cantos Marianos, Hino aos Santos, composições da irmã Miria, do Hinário Litúrgico da CNBB, e também músicas autorais e na sua grande maioria litúrgicas com melodia e cifras mais simplificada pensada nos amigos que estão iniciando no ministério da música.

E para ajudar ainda mais criamos um site cindyferrarezi.com , onde posto o Repertório Completo e litúrgico para as Missas, com vídeos e cifras.

E recentemente Cindy Ferrarezi Ensina, um canal para ensinar as pessoas a tocarem violão a missa e outas dicas.

 

Revista Comunidade: Confesso que nunca entendi direito essa seleção específica dos cantos (entrada, ofertório….)…..(rsrs). Há quanto tempo a igreja estabeleceu ou vem estabelecendo essa dinâmica para os cantos?

Cindy: É comum a confusão! Muitos se confundem! Eu mesmo, me confundi muitas vezes…rsrs A igreja vem tentando resgatar um tesouro que por um tempo ficou esquecido ou um tanto confundido entre os músicos, compositores católicos e compositores litúrgicos.

Entrada: você precisa pensar em acolher as pessoas que irão participar da celebração: ministros, coroinhas, leitores, os leigos e o celebrante. A música faz referencia a antífona do dia (presente no missal romano)

Ato penitencial: usamos as orações existentes também presente no missal (não é o momento de enumerarmos nossos pecados, a ação nesse momento é de Deus) Exº Senhor que vieste salvar…

Glória: já está pronto não temos que inventar nada é só cantar como está no missal Glória a Deus nas alturas e paz na terra…

Salmo: faz parte da liturgia da palavra, deve ser proclamado em forma de cantilação e não cantado como as outras músicas.

Aclamação: muitos aleluias e uma frase retirada do evangelho que já vem especificado também no missal.

Ofertório é na verdade Canto para Apresentação dos Dons ( devemos estar atento ao altar para saber se haverá momento Procissão das oferendas – quando há procissão dos dons; Preparação das Oferendas – não há procissão, apenas preparação da mesa e dos dons para a eucaristia, Canto da Apresentação das Oferendas quando aquele que preside canta a oração da benção “Bendito sejais, Senhor …”

Santo, Cordeiro de Deus seguem a mesma regra do Glória, não mudar a letra já existente!

Comunhão, como citei antes,  o canto faz referência ao evangelho ou  a antífona da comunhão também presente no missal.

Revista Comunidade: Como deve ser o processo de escolha dos cantos para uma celebração? Há muitos erros? Quais os principais?

Cindy: É como descrevi anteriormente. É tudo muito simples! Não precisamos inventar, criar, querer “dar um toque especial” a liturgia é completa e está pronta! Basta conhecermos e servir da melhor maneira, estudando, ensaiando. E entender que estamos a serviço da liturgia e não usar o momento da missa para cantarmos aquilo que gostamos ou que achamos bonito. “Nem toda roupa bonita que vejo na vitrine, me cai bem ou serve para ir em todo lugar!”

Revista Comunidade: Essas postagens obedecem também o tempo litúrgico?

Cindy: Sim! Todas as postagens são feitas obedecendo o tempo litúrgico. Vou postando de acordo com que iremos usar na semanas seguintes!

Revista Comunidade: Quem trabalha com você? Tem mais músicos junto?

Cindy: Todo esse trabalho é realizado por mim e por meu esposo. Eu cuido da parte musical (seleção de músicas e cifras, conteúdo das minhas páginas) e ele criação das páginas das redes sociais, das gravações e edição dos vídeos. É o meu diretor..rsrs

Revista Comunidade: Essa ajuda que você cita é na escolha dos cantos corretos para cada momento litúrgico, para cantar corretamente, pode explicar melhor? Os padres interferem nessas escolhas? Ou eles deixam livres?

Cindy: Infelizmente falta conhecimento de música litúrgica aos padres e também aos músicos católicos. Por isso a criação do site, para facilitar a escolha do repertório. São sugestões que para quem está começando são muito úteis. Muitos de nós confundimos música religiosa com música litúrgica. A música religiosa são as que nos aproximam de Deus que expressam nosso sentimento. Já a música litúrgica é aquela que acompanha a liturgia. Cada uma tem sua importância e seu devido lugar.

Quanto aos padres…depende muito de cada um. Temos três tipos: os com conhecimento que ajudam na escolha do repertório correndo atrás de material (raríssimo, ser em extinção..rsrs) mas muitas vezes são pouco compreendidos …assim também como acontece o inverso..

não entendem nada e querem dar palpite (errados ainda por cima, confundindo ainda mais os músicos que não sabem se obedecem ao padre ou a liturgia), meus seguidores reclamam muito disso.

E o terceiro tipo que não entende mas também não interfere.

Revista Comunidade: Qual o “papel” do canto na liturgia? Ele pode complementar por exemplo o entendimento do evangelho?

Cindy: Costumo dizer e até fiz um vídeo para o meu canal a esse respeito, que as músicas são como roupas, a que você usa na praia não é a mesma que usa para ir a uma festa e vice e versa. Sim! Totalmente! Tanto que as músicas escolhidas para o Canto de Aclamação e Canto de Comunhão trazem referência no texto do evangelho.

Revista Comunidade: Em qual comunidade você atua?

Cindy: Hoje, participo ativamente nas comunidades:
Paróquia Nossa Senhora de Nazaré (região norte de Londrina) – coordeno o coral infantil Anjos de Nazaré.
Paróquia São Vicente Pallotti e São Judas Tadeu (região norte de Londrina) – (Cindy voz e violão)
Catedral Metropolitana de Londrina – canto no Coral Santa Cecília.
Nossa Senhora Aparecida (Porecatu) – Grupo Canah

Revista Comunidade: A indicação da CNBB tem a ver com as opções que você disponibiliza?

Cindy: O ano passado, em um encontro de formação para salmistas aqui na Arquidiocese, ministrado pelo assessor da música da CNBB irmão Fernando, fui surpreendida quando citou meu canal como referência de salmos a serem utilizados nas missas e nesse ano, devido ao período da pandemia, a CNBB estava criando material para as pessoas poderem realizar as celebrações domésticas e meu canal foi mais uma vez citado.
Fiquei muito feliz em saber que estou trabalhando no caminho certo, também não tem como errar com as melodias da irmã Miria, não é mesmo? Dedicou a sua vida na evangelização da música litúrgica e seu maior sonho era que esse trabalho fosse conhecido por todo o Brasil.
Com a tecnologia tudo isso se tornou mais fácil, e tenho relatos de pessoas fora do Brasil que estão cantando suas melodias. Tenho certeza que  a querida irmã está muito feliz e eu mais ainda, por fazer parte disso juntamente com todos os meus mais de 38 mil inscritos na divulgação do lindo trabalho que ela nos deixou.

Revista Comunidade: Seu trabalho já deve ser muito conhecido na Arquidiocese, mas como as equipes de liturgia podem conhecer e utilizar suas orientações? Qual é a sua rotina de postagens de cantos em seu canal?

Cindy: Já deve ter ouvido falar que: “santo de casa não faz milagre”? Então…

Os salmos do livro da irmã Miria é composto por três anos: A, B, C seguindo os anos litúrgicos. Esses já estão disponíveis no canal. Agora estou postando os Salmos da Semana (segunda à sábado). Posto semanalmente.

As pessoas que ainda não conhecem meu trabalho podem me encontrar em minhas redes sociais Instagram, Facebook, Telegram ou baixar meu Cartão Interativo e ter em um único lugar todos os meus contatos! Canal Cindy Ferrarezi (Cantando pra Deus salmos …) e  Cindy Ferrarezi Ensina 

 

Escreva um elogio ou uma sugestão.